Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

3 palavras fundamentais em psicologia que confundimos facilmente

March 4, 2018

vinculação |  bonding ou ligação | imprinting ou cunhagem

 


A vinculação é um fenómeno complexo de ação reação entre o bebé e a sua mãe e ou pai que se estabelece em meu entender desde o primeiro dia de vida. É vital para a sobrevivência do bebé. 

 

Consiste, da parte do bebé em chamar a atenção dos pais para coisas necessárias à sua sobrevivência, tais como comer, ser agasalhado, ser confortado pelos pais. Nos progenitores a vinculação consiste no afeto profundo destes por aquele bebé e só por ele.


A vinculação começa, em meu entender, no primeiro dia de vida e persiste pela vida toda na relação com os pais e em relações amorosas. Este vínculo permanente serve de suporte à socialização, à aculturação e à aprendizagem.

 

 



O imprinting ou cunhagem, segundo Konrad Lorenz (1903 – 1989) é uma aprendizagem específica e que se desenvolve apenas numa determinada altura da vida. Os gansos chocados numa incubadora, quando os ovos eclodem, seguem o próprio cientista como se este fosse a sua própria mãe. Este comportamento existe apenas nos primeiros dias de vida e perde-se completamente mais tarde.

 

 


Tenho a convicção de que um imprinting semelhante se desenvolve nos seres humanos. Penso que o estabelecimento de laços afetivos profundos e únicos com os pais ocorre apenas em períodos críticos da vida da criança, nomeadamente com dias e até meses de idade. Mais tarde, quando adotados, sobretudo em idades mais tardias, nunca mais se verifica o mesmo amor filial. Quando muito os adotantes são vistos como bons amigos


O correlato da vinculação é autonomia. O quanto mais intenso e saudável for a vinculação, maior será a segurança interna e a autonomia conseguidas.

 


O Bonding significa ligação. O exemplo mais típico é derivado da experiência dos macacos de Harlow:
Estes símios eram criados sem mãe e sem pai, em completo isolamento, e quando assustados por um agente externo preferiam refugiar-se num modelo de macaca com uma manta de pelo, em vez de uma macaca do mesmo modelo, sem manta, mas que vertia leite de uma tetina, para os alimentar.

 

 


A ligação é apenas o conforto pelo abraço e colo parental, e mais tarde, em adulto, pelo abraço ou toque de outra pessoa ou em situações de grupo.

 


Em posts seguintes, nos Workshops de formação e na conferência da ISBP iremos explicar isto melhor e com mais detalhes.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter