Bonding. Primeiro estranha-se e depois entranha-se.

Bonding significa colagem, um contacto pele a pele com carinho entre pais e filhos, entre pessoas do mesmo género ou de géneros diferentes.

Parece Simples? Natural? E é. Mas ainda assim, tem sido alvo de preconceito ao longo de décadas.

Abraço

Sociedades simples e bonding

Sociedades simples são sociedades:

  • Em que os pais têm tempo suficiente para um convívio chegado com os filhos.

  • Que se encontram entre a generalidade dos povos chamados primitivos, caçadores coletores (no Brasil estudadas por Levi Strauss), agrícolas, observados por Casriel em Okinava a seguir à Segunda Guerra Mundial, ou observadas por mim em Mértola em 1976.

Quando há um contacto suficientemente estreito entre pais e filhos, que inclui o contacto corporal carinhoso e não sexualizado podemos afirmar que existem condições para que se faça um verdadeiro bonding, colagem, e uma verdadeira vinculação.

Bonding é diferente de vinculação

Bonding é diferente de contacto sexualizado.

Bonding é um contacto pela a pele, e vinculação é um sistema complexo de ação — reação entre a criança e os seus pais.

Falta às sociedades modernas encorajar o bonding entre adultos do mesmo género e de géneros diferentes. Entre o mesmo género a agressividade impede o bonding e entre géneros diferentes é confundido com sexualidade. Começa a chegar-se lá com o Hug, um abraço apertado e não sexualizado.

Atenção! O HUG desapropriado também pode ser uma forma de domínio de uma pessoa sobre outra, nomeadamente de homens sobre mulheres. Deve ser utilizado em circunstâncias que não sejam perigosas nem instituam dominação.

Saiba mais no dia 29 de Setembro onde profissionais de todo o país, falarão sobre psicoterapia emocional, bonding e os seus casos clínicos de sucesso.

Registe-se AQUI


Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square